Brasília tem mais de 36 mil casos suspeitos de dengue sob investigação; 33 pessoas morreram este ano.

Dayana Vítor

Muito enjoo, dor de cabeça, no corpo, febre. Mais de 36 mil brasilienses sentiram esses sintomas aqui no Distrito Federal. Esses casos são investigados por suspeita de dengue. 

Os últimos dados da Secretaria de Saúde apontam que possivelmente todas esses moradores foram picados pelo mosquito Aedes Aegypti. Desde o início do ano, 33 pessoas morreram em decorrência da dengue e mais uma morte está sendo investigada no Distrito Federal.

A artesã Dejanira de Jesus, que mora em Vicente Pires achava que estava com um problema no estômago, mas quando foi a emergência do hospital descobriu há cinco dias que estava com dengue.

O clínico geral, Marcos Pontes, aconselha que para evitar ser a próxima vítima da doença é necessário estar atento não só a água parada.

As cidades com maior número de casos este ano foram Itapoã, Jardim Botânico, Paranoá e São Sebastião com mais de sete mil e seiscentos doentes. Depois vem, Candangolândia, Guará, Núcleo Bandeirante, Park Way, Riacho Fundo I e II, Estrutural e Sia com mais de sete mil e quatrocentos casos prováveis de dengue.

A chefe do Núcleo da Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, Michelle Peçanha, diz que a estratégia agora é evitar novos casos.

Apesar das visitas domiciliares e da conscientização nas Unidades Básicas de Saúde para evitar a dengue, no dia 30 de junho, o governo do Distrito Federal fechou as 10 tendas de hidratação para casos da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *